quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Gestão de Projetos – competências

Desde 1987, o Project Management Institute (PMI) publica o guia Project Management Body of Knowledge (PMBOK) coleção das melhores práticas de mercado para a gestão de projetos. Atualmente em sua 5ª edição, agrupa o corpo do conhecimento em gestão de projetos em dez áreas:
  1. Integração;
  2. Escopo;
  3. Prazo;
  4. Custos;
  5. Qualidade;
  6. Recursos Humanos;
  7. Comunicações;
  8. Riscos;
  9. Aquisições e
  10. Partes Interessadas.
O PMBOK define, além de conceitos básicos, os 43 processos necessários para uma gestão de projetos de maior qualidade. Na definição do Project Management Institute, (2014, p. 3), projeto é “[...] um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado único”.

O indivíduo responsável, perante a organização, pelos resultados obtidos pelo projeto é chamado de Gerente de Projetos (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2014, p. 16-18).

Gestão de projetos, segundo o Project Management Institute, (2014, p. 5), “[...] é a aplicação de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de atender aos seus requisitos”.

Em 2007, o PMI publicou a 2ª Edição do Project Manager Competency Development Framework (PMCD) estabelecendo as competências e habilidades mínimas necessárias e o comportamento ideal para o gerente de projetos, com base no PMBOK.

Na definição de Crawford (1997, p.220-28 apud PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2007, p. 2), competência é “[...] habilidade para executar atividades, no âmbito do projeto, que levam aos resultados esperados baseados em padrões definidos e aceitos”. 

O Project Management Institute, (2007, p. 2), define três dimensões para as competências do gerente de projetos, a saber:
  • Competências do Saber (knowledge) – todo o conhecimento do gerente de projetos relativo à devida aplicação de processos, ferramentas e técnicas nas atividades do projeto – o que deve ser feito (relacionado ao conteúdo técnico do PMBOK) para o sucesso do projeto;
  • Competências do Fazer (performance) – de que maneira o gerente de projetos aplica o conhecimento organizado no PMBOK para cumprir os requisitos definidos para o projeto;
  • Competências Pessoais (personal) – relativas ao comportamento do gerente de projetos (suas atitudes e características pessoais) em sua atuação como administrador dos projetos sob sua responsabilidade.
Cada uma destas dimensões pode ser verificada, na prática, das seguintes maneiras:
  • Competências do Saber – verificando se o gerente de projetos é ou não certificado (p.e., Certificação PMP ou outra reconhecida internacionalmente);
  • Competências do Fazer – verificando os resultados dos projetos sob a responsabilidade do gerente de projetos em análise;
  • Competências Pessoais – avaliando o comportamento do gerente de projetos sob circunstâncias específicas.
Sem entrar em muitos detalhes, ressalta-se a importância da competência pessoal de Comunicação. Competência definida pelo Project Management Institute, (2007, p. 23), como “Efetivamente trocar a informação correta, apropriada e relevante com as partes interessadas utilizando-se dos métodos adequados”. 

Anualmente, desde 2003, os capítulos do PMI Brasil publicam o World Report (antigo Benchmarking) sobre Gestão de Projetos. Em sua última edição, 2014, notam-se algumas estatísticas muito interessantes sobre os aspectos da Comunicação em projetos. Dentre elas, (PMI BRASIL, 2014),
  • a Comunicação é apenas o 6º aspecto, em termos de importância, considerado pelas metodologias de Gestão de Projetos (~60% das respostas);
  • as mensagens eletrônicas (e-mails) são a forma de Comunicação mais usada (~95%) pelos gerentes de projeto, seguidas por conversas cara-a-cara (~84%);
  • a Comunicação apresenta os problemas mais comuns (~64%) na gestão de projetos;
  • a Comunicação é considerada a competência mais importante para o gerente de projetos (~62%);
  • porém, sendo considerada a sua maior deficiência (~44%).
Da mesma maneira que o PMBOK não define regras a serem seguidas, mas apenas orientações sobre a melhor forma de se conduzir um projeto, o PMCD sugere quais as competências fundamentais para tornar o gerente de projeto mediano em um gerente de projetos de primeira linha. Cabe às organizações adotarem estas recomendações e aos gerentes de projetos desenvolvê-las.


Referências
PMI BRASIL. World Report. PMSurvey.org, 2014. Diponível em: <http://www.pmsurvey.org/>. Acesso em: 19 nov. 2016. Arquivo PDF.
PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Project Manager Competency Development Framework. 2ª. Ed. Newtown Square, EUA: PMI, 2007. Arquivo em PDF.
PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um guia para o conjunto do conhecimento em gerenciamento de projetos: Guia PMBOK. 5ª. Ed. São Paulo: Saraiva, 2014.