quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Falar outro Idioma - por quê?

O processo de globalização econômico não é novo, mas com sua intensificação devido a maior abertura dos mercados e o impacto tecnológico causado pelo desenvolvimento da Internet, falar um segundo idioma (ou mesmo um terceiro ou quarto) tornou-se um diferencial fundamental para os profissionais em geral, em especial para o Administrador. Em 2013, uma empresa alemã da região metropolitana de Campinas já tinha como pré-requisito para um candidato concorrer a uma posição de operador na linha de montagem (trabalhar em turnos) ter o inglês em nível intermediário e era um diferencial ter conhecimentos básicos do alemão. Teste era aplicado para comprovação desta habilidade.

Nas empresas multi-nacionais, principalmente, é cada vez mais comum trabalhar em equipes virtuais, ou seja, equipes que não se encontram fisicamente no mesmo local (cidade, estado, país ou continente). E, para que a comunicação flua entre os componentes da equipe, um idioma comum deve ser utilizado. Pesquisa da Catho (apud PATI, 2016) indica que a predominância ainda é do inglês, seguido pelo espanhol. Na sequência veem o francês, japonês, alemão, italiano e chinês.

Falar um segundo idioma, fluentemente, propicia a abertura de várias portas. Várias oportunidades surgirão ao profissional melhor preparado. Mas, conquistar vantagens profissionais não deve ser o único motivo para estudar, aprender e desenvolver a fluência em diferentes idiomas. Ao falar outros idiomas o indivíduo abre um leque de opções de aprendizado e de ampliação de sua cultura. O mundo se torna menor à medida que se obtém acesso a mais informações. As oportunidades aparecem, e podem se tornar realidade,
If you speak fluently another language. 
Si vous parlez couramment autre langue. 
Si usted habla con fluidez otro idioma.

Referências
PATI, Camila. Os idiomas mais exigidos pelo mercado de trabalho no Brasil. In: Exame.com, 2016. São Paulo: Ed. Abril. Disponível em <http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/os-idiomas-mais-exigidos-pelo-mercado-de-trabalho>. Acesso em 03 set. 2016.